Conheça Cabo Frio!

História

De acordo com historiadores, o navegador Américo Vespúcio chegou à região de Cabo Frio em 1503 onde fundou uma feitoria. A partir daí, foram muitos os corsários e outros povos, dentre eles franceses, ingleses, holandeses e espanhóis a aportar na região. O objetivo era a exploração do pau-brasil, na época abundante em toda a costa, e que hoje possui uma Reserva especial (APA do Pau- Brasil) no bairro Peró.

No período colonial, o Brasil ocupava um lugar importante nos interesses mercantis e políticos da Europa. Durante a expansão colonial no Atlântico Sul, os europeus tiveram na região um ponto de apoio e um alvo considerável. Ao longo da costa atlântica, Cabo Frio foi uma das primeiras feitorias estabelecidas no extenso litoral brasileiro. Em 1526, a feitoria portuguesa registrava a presença de treze homens chefiados pelo feitor Manoel Braga, segundo os dados registrados na viagem guarda-costas de João Caboto.

Tornava-se necessário uma política de defesa do território por parte da metrópole colonizadora, que passasse pela fundação de feitorias, vilas, cidades e fortificações, que garantiam, além da exploração econômica da região, a solidez dos regimes políticos da Europa. A formação de núcleos de povoamento era uma exigência à instalação de fortes e fortalezas, para defesa dos interesses econômicos, no princípio, pela abundância do pau-brasil. Dessa forma, os principais núcleos de povoamento do litoral norte fluminense foram fundados a partir da construção do Forte São Matheus em Cabo Frio, em primeiro lugar, seguido dos Fortes em Campos dos Goitacazes e Macaé, entre outras cidades.

Havia no litoral brasileiro, nos primeiros anos do século XVII, cento e trinta e uma "bocas de fogo" para defender a colônia portuguesa. O Forte São Matheus fazia parte dessa estratégia de defesa. Localizado na boca da barra – entrada do Canal do Itajurú, o Forte São Matheus, erguido por questões logísticas, por ordem de Felipe ll de Espanha (1616 – 1620), cumpria um objetivo militar e geopolítico, sendo uma das mais antigas obras da arquitetura colonial latino-americana.

Em 1615, foi fundada a cidade de Santa Helena. A partir de 1616, data da instalação do município, a cidade passou a chamar-se Nossa Senhora da Assunção de Cabo Frio, tornando-se importante para a conquista e desenvolvimento do norte fluminense.

O crescimento foi lento até fins do século XIX, baseando-se na agricultura em grandes latifúndios, com mão-de-obra escrava. Com a abolição da escravatura houve um colapso econômico e Cabo Frio só se restabeleceria bem mais tarde, com o desenvolvimento da indústria do sal, da pesca e do turismo, influenciado pela melhoria do porto, a implantação da estrada de ferro e da rodovia.

A estrada de ferro teve o seu primeiro trecho aberto em 1888, ligando as estações de Alcântara e Rio do Ouro. Somente em 1936 o trecho foi prolongado até Cabo Frio, onde era embarcado o sal das salinas ali existentes. Esse trecho da Ferrovia tinha como função principal o carregamento de sal no porto, mas a sua duração foi pequena, em 1966 este ramal foi erradicado junto com o restante da ferrovia.

A inauguração da Rodovia Amaral Peixoto contribuiu para a melhoria do transporte da produção do sal para a capital da República – Rio de Janeiro - e outros importantes centros consumidores, além de facilitar o acesso dos moradores e turistas que freqüentavam a região.

Na década de 60, Cabo Frio teve um desenvolvimento muito grande, com a instalação de duas grandes usinas de beneficiamento de sal, atraindo numerosos trabalhadores e pessoas interessadas em investir no crescimento da cidade.

Com a construção da Ponte Rio Niterói (década de 70 do século XX) a cidade começou a despertar para o desenvolvimento através da atividade turística e, na década de 80, com a descoberta de petróleo na chamada "Bacia de Campos", o município passou a receber recursos substanciais de "royalties", que permitiram ao poder público estabelecer diretrizes para um crescimento ordenado e a reorganização da cidade, com consideráveis investimentos em infra-estrutura. Atualmente a atividade turística comanda a economia do município, seguida da pesca e da confecção de moda praia, já o Parque Salineiro dá sinal de exaustão por causa da concorrência do produto nordestino e pela especulação imobiliária ao longo da Lagoa de Araruama.

Conhecer Cabo Frio é viver a história e se apaixonar pelas belezas naturais dessa cidade onde o Sol brilha o ano inteiro e a brisa constante ameniza as altas temperaturas.

Fonte