Conheça Cabo Frio!

Desenvolvimento de Cabo Frio

Cabo Frio localiza-se no Sudeste do Brasil, no ponto extremo de inflexão da costa brasileira, conhecida como Região da Costa do Sol que brilha, em média 275 dias por ano. Com altitude média de 4m, Cabo Frio recebeu este nome de batismo português, devido à temperatura agradável proporcionada pela intensidade do vento, que sopra quase o ano inteiro. São cerca de 190 mil habitantes que têm como principal atividade econômica o turismo, seguido pelo comércio, principalmente de moda praia, pela pesca e extração e comércio de sal. As duas principais datas são a Festa da Padroeira da Cidade - Nossa Senhora da Assunção, realizada em 15 de agosto e o Aniversário da Fundação da Cidade, em 13 de novembro

A cerca de 1h30 minutos da capital do Rio de Janeiro, Cabo Frio se apresenta como uma cidade que cresce a cada dia. Qualidade de vida, organização, limpeza nas ruas, aliadas à beleza de suas praias e à sua natureza privilegiada, fazem da cidade turística um ponto forte da Região da Costa do Sol e importante destino a despontar no cenário nacional.

Mas, quando o assunto é turismo, falar de Cabo Frio é fácil. A cidade é convidativa. Mar azul, com tons esverdeados, areia fina e branca (como poucas no mundo), formações de dunas, praias mais movimentadas, outras mais nativas, algumas com ondas, outras tranqüilas, tudo para que o turista se sinta tentado a aproveitar cada minuto num lugar com aspecto paradisíaco. Merecem destaque as praias do Forte, Peró e Conchas, além da tranqüilidade da Ilha do Japonês, local com quiosques e águas calmas.

A cidade oferece boa infra estrutura quando o assunto é comércio. Pelo centro da cidade é possível encontrar lojas de diferentes segmentos. Destaque para o Shopping da Gamboa, ou Rua dos Biquínis, no bairro da Gamboa, onde está o maior pólo de moda praia do Brasil, com excelentes opções para compras.

A orla de Cabo Frio é uma atração à parte. Com urbanização personalizada, a Orla Scliar possui as cores da paleta do pintor mundialmente famoso, em vasos esféricos confeccionados especialmente para o local, plantados com vegetação nativa. Scliar está ali, imortalizado, em uma estátua. Na orla, funciona o Instituto Cultural Carlos Scliar, na casa onde o pintor viveu por 40 anos. Ali estão obras do pintor e de alguns amigos como Bonadei, Graciano, Pancetti, Guignard, Farnese, Glauco Rodrigues, Anna Letycia, Cildo Meirelles, Zimmermman, entre outros, num total de 150 peças. Também estão expostos materiais utilizados por Scliar e muito sobre história da arte. No local, também funcionam oficinas artísticas.

À noite em Cabo Frio é sinônimo de Boulevard Canal e da orla da Praia do Forte. Nesses locais se reúnem todas as tribos, pessoas de todas as idades e as mais diferentes opções de lazer. Nas duas orlas, estão restaurantes com cardápio variado, de fast-foods até as casas com pratos requintados da culinária internacional, que vão desde frutos do mar às mais variadas carnes e massas.

Porém, visitar Cabo Frio também é conhecer um pouco mais sobre a história do Brasil.

Na cidade é possível visitar monumentos que datam do século XVII. Como exemplos, o Forte São Matheus, localizado na Praia do Forte, a mais famosa da cidade, e a Igreja Matriz, que além da construção característica, possui a imagem de Nossa Senhora da Assumpção, feita em Portugal e enviada pela realeza portuguesa. A igreja possui peças de importante valor histórico religioso. Outros monumentos merecem destaque, como o Convento de Nossa Senhora dos Anjos, tombado pelo IPHAN, que hoje abriga o Museu de Arte Religiosa e Tradicional (MART) e a Igreja de São Benedito – localizada no núcleo de povoamento de Cabo Frio, a Passagem – construída para receber os escravos, proibidos de assistir á missa na Igreja Matriz. O bairro que deu origem à cidade é uma atração à parte, com ruas de pedra, casas humildes de pescadores e telhados com telhas feitas por escravos. A visita é uma viagem ao passado.

Além de tudo isso, é possível chegar a Cabo Frio por estradas bem conservadas e sinalizadas, como a Via Lagos; de avião, pelo Aeroporto Internacional e segundo maior do Estado do Rio de Janeiro; e também por mar, já que a cidade está na rota dos cruzeiros marítimos e recebe em média 20 transatlânticos por ano em seu moderno Píer, instalado no final da principal avenida que corta o centro da cidade.

Fonte